MGC Holding

Pode não ser o ideal para poupadores avessos a riscos e emoções fortes; e, mesmo para esses, o caminho mais prudente para investir em empresas poderia ser o mercado acionário, ou seja, aplicar em companhias que já fizeram seu IPO (sigla para oferta pública de ações).

 

Mas, quando se trata de apostas mais ousadas, um dos caminhos é o venture capital, voltado a financiar empresas iniciantes, geralmente com foco em novas tecnologias. Em uma fase mais avançada, também para empresas em busca de investidores, mas ainda não listadas em Bolsa, prevalece a modalidade chamada de private equity. Ambos desempenham um papel crucial no financiamento de empresas, mas suas abordagens e objetivos são notavelmente distintos.

 

Confira a seguir em que consistem essas modalidades de investimento, suas principais estratégias, estágios de investimento e impacto no crescimento das empresas.

 

O que é venture capital

 

O venture capital (VC) – também chamado de capital de risco – é um tipo de investimento em empresas iniciantes, emergentes e inovadoras, de pequeno ou médio porte. Em geral, as empresas que recebem esses recursos são startups ainda com baixo ou nenhum faturamento, ainda em seus estágios iniciais de desenvolvimento. Essas companhias necessitam de recursos até para tocar as suas atividades, o que torna essa uma modalidade de investimento de risco.

 

Para as empresas, o venture capital é uma forma de se financiar. Para os investidores, é uma forma de aplicar recursos em empresas em estágio inicial e obter uma valorização dos seus recursos no longo prazo.

 

De forma geral, uma companhia que já abriu seu capital em bolsa tem mais facilidade para obter financiamento, já que o mercado pode acompanhar os seus resultados, que devem ser divulgados trimestralmente. O investimento de fora do mercado de capitais ajuda essas empresas a crescer e levar adiante os seus projetos.

 

As principais características do venture capital incluem:

 

Estágio de desenvolvimento: startups em estágios iniciais, muitas vezes com foco em inovação e tecnologia.

 

Abordagem de Investimento: o objetivo é acelerar o crescimento, trazendo inovação para o mercado.

 

Horizonte de Investimento: geralmente mais curto, variando de 3 a 7 anos.

 

Impacto: ajuda a impulsionar o crescimento e a inovação em empresas emergentes.

 

O que é private equity

 

O private equity é um tipo de aplicação que pode ser feita por empresas, instituições, fundos de investimento ou mesmo investidores individuais. Trata-se de um método de investimento que se concentra em empresas maduras e bem estabelecidas, que já têm um histórico de receita substancial e, frequentemente, estão em busca de crescimento adicional ou reestruturação.

 

Os investidores de private equity (PE) adquirem participações substanciais na empresa, frequentemente obtendo controle majoritário. As principais características do Private Equity incluem:

 

Estágio de desenvolvimento: empresas em estágios avançados de crescimento, geralmente com receitas significativas.

 

Abordagem de investimento: o foco está na otimização, reestruturação e maximização dos lucros da empresa.

 

Horizonte de investimento: geralmente um horizonte de investimento mais longo, variando de 5 a 10 anos.

 

Impacto: contribui para o crescimento e estabilização de empresas maduras.

 

A expressão se aplica tanto a empresas que estão em busca de financiamento para seus projetos como a investidores que procuram opções para rentabilizar sua carteira. É uma modalidade de investimentos usada para apoiar negócios iniciantes ou com algum tipo de dificuldade financeira, por meio da compra de uma participação acionária visando uma valorização no futuro.

 

O investimento via private equity em uma empresa pode contar também com outros tipos de ajuda, como participação na gestão. Os investidores que fazem esse tipo de aporte costumam optar por negócios em que identificam grande possibilidade de crescimento.

 

Como vimos, embora tanto o private equity quanto o venture capital sejam formas de investimento destinadas a impulsionar o crescimento das empresas, suas abordagens são diametralmente opostas. Enquanto o private equity foca na estabilização e maximização dos lucros de empresas maduras, o venture capital se concentra em impulsionar startups inovadoras em estágios iniciais.

 

A compreensão dessas diferenças é essencial para que empresários, empreendedores e investidores possam determinar a melhor estratégia de financiamento para atender às necessidades de crescimento de uma empresa.

A MGC Holding

Somos o maior player independente do mercado brasileiro de créditos inadimplidos de consumo e os únicos a atuar em duas frentes de reestruturação da saúde financeira: a de empresas e a de consumidores.

Ao navegar em nosso site, você concorda com nossa política de privacidade.